Relato da Jéssica sobre a Cirurgia Laser PRK

Meu nome é Jéssica, tenho 24 anos, moro em Brasília….mas sou de Belo Horizonte, mudei para BSB porque meu marido foi transferido. Bom, sempre tive o sonho de não usar óculos, e as lentes de contatos sempre irritavam meus olhos. meus graus nuncam estabilizvam, até que numa consulta para avaliar se já podia operar o médico verificou que os graus estavam estáveis, até disse que parece ter diminuidos…..e me indicou um médico de sua confiança para realizar os exames pre-cirurgicos e assim realizar a cirurgia. Fui ao INOB, e consultei com o Dr. Henrique Cesar Magalhães, que depois de avaliar meus examesdisse que eu estava apta a operar, tanto pelo LASIK ou PRK, eu preferi o PRK, pois para sempre iriria lembrar do tal “flap”…..operei no dia 31/08, a minha digníssima mãe veio até Brasília para me ajudar com a recuperação….. quando voltei da cirurgia fiquei o dia todo deitada de olhos fechados, eles ardiam e pulsavam muito, principalemtne o olho esquerdo…o direito não me incomodava, apenas com a fotofobia que era intensa…a partir do terceiro dia já estava ebxergando muito bem, mas no quinto dia o médico retirou as lentess curativas, e a visão deu uma piorada…começou a “bendita” visão dupla em ambos os olhos que atrapalham bastante. mas no geral me viro bem sem os oculos….hoje estou no oitavo dia pos cirurgico. assim que tiver mais novidades vou atualizando para vcs!

Jéssica Borges

Anúncios

O dia da cirurgia

Meu sustento dos próximos dias

Hoje é o dia da cirurgia. Às 15h00 passarei pelo laser. Já comprei os 3 colírios e o analgésico (Tylex). A cirurgia será realizada na clinica CAL (Centro Avançado de Laser – http://www.cirurgialaser.com/index.php?link=localizacao.htm). O Dr. Samir verificou o equipamento desta clinica e do Hospital das Clinicas e definiu que para minha condição a maquina do CAL seria melhor pois é mais moderna.

2 horas antes da cirurgia tenho que tomar o analgésico Tylex. O Tylex é parte Paracetamol (Tylenol) e parte Codeína (o mesmo remédio que o Dr. House toma compulsivamente) este é um sinal que posso ter bastante dor após a cirurgia. Um dos colirios alivia a dor e a inflamação ocular (Nevanac) e outro é um anti-biótico (Vigamox) ambos devo pigar de 4 em 4 horas. O terceiro da lista é apenas um lubrificante ocular que devo pigar de hora em hora.

Se eu conseguir hoje após a cirurgia faço um novo post, caso não consiga, quando estiver melhor coloco minha experiência. Minha ideia é realizar pelo menos um post diários descrevendo minha experiência. Aguardem mais detalhes…

A decisão de operar

Prof. Dr. Samir Jacob Bechara

Prof. Dr. Samir Jacob Bechara

Em 2012 decidi realizar a cirurgia para corrigir meus 6 graus de miopia. Antes de qualquer coisa como iria operar os olhos, a porta de entrada do mundo, o sentido que usamos para ver a beleza do mundo, tinha que escolher um excelente médico. Para tal pedi diversas referências e cheguei ao Prof. Dr. Samir Jacob Bechara, Chefe do Setor de Cirurgia Refrataria do Hospital das Clinicas e Professor da USP.

Marquei a consulta para fevereiro. Na data fiz diversos exames na clinica para ver a situação geral dos meus olhos. Não tive problema algum. Vimos que meu grau já estava estável por bastante tempo. E o doutor solicitou o exame de CERATOSCOPIA COMPUTADORIZADA DA CORNEA POR ORBSCAN DE AMBOS OS OLHOS para garantir que posso realizar a cirurgia com baixo risco.

Após o exame, vimos que a minha córnea não tinha espessura suficiente para realizar a cirurgia Lasik com baixo risco. Para quem não conhece hoje existem basicamente 3 tipos de cirurgia recomendadas para a correção de miopia:

Lasik: Cirurgia onde se corta a córnea gerando uma tampa (flap) é disparado o laser corretivo direto na córnea e o flap é fechado (http://youtu.be/O4kDC4sZ5Jg). A vantagem desta cirurgia é que a recuperação é muito rápida, você sai da cirurgia enxergando e no próximo dia já até conseguiria dirigir. A desvantagem é que o olho precisa de um tempo relativamente grande para fechar o flap e nesse período não é recomendo participar de atividades que possam propiciar um impacto ao olho (ex. esportes de contato ou com bola)

PRK: Cirurgia um pouco mais simples que o Lasik onde se retira um película da córnea e é disparado o laser diretamente na superfície dela (http://youtu.be/aEYGoVcQvCw). A vantagem da cirurgia é que ela é mais simples que a Lasik pois não é necessário cortar a córnea. A desvantagem é que a recuperação é mais demorada.

Lente intra ocular (lente Artisan): O implante de lente intra-ocular foi inicialmente desenvolvido para o tratamento de cataratas e hoje é utilizado para a correção de miopia e astigmatismo. A lente é implantada atrás da córnea e normalmente fixada na Iris (http://youtu.be/26U9JPOyclE). A vantagem deste procedimento é que ele é reversível, e caso seja necessário a lente pode ser substituída ou retirada. A desvantagem é que a  cirurgia é mais complicada.

No meu caso após diversas Ceratoscopias por Orbscan e Microscópica Especular de Córnea decidimos que a melhor opção no meu caso seria a cirurgia PRK. Como a espessura da minha córnea não era suficiente para o Lasik tinha apenas a opção da PRK e a lente intra ocular. A lente intra ocular é mais indicada para quem tem mais de 7 graus como tenho 6 o Dr. Samir depois de estudar bastante meu caso me sugeriu a PRK.

Marquei a cirurgia para o dia 10/08.

Minha história com a miopia

Beach kites

Uso óculos desde que me conheço como gente. Nunca tive muito problema com isso. Claro que quando vou a piscina tenho sérios problemas em identificar as pessoas por conta dos meus 6 graus. Tanto que tenho que memorizar a localização das pessoas para não me perder. Na praia com o movimento da água a situação é pior ainda. Por isso que as lentes de contato me salvaram. Usando lente tudo fica mais fácil. Você coloca o plástico e pinga o colírio e consegue enxergar. Só não dá para abrir os olhos dentro embaixo da água. Não tem tem problemas para os olhos mas a lentes tendem a querer nadar também, e plástico transparente dentro de uma piscina enorme é impossível de achar.

O problema da lente de contato no meu caso é que ela resseca e após um tempo não é mais confortável usa-la. Além disso, tenho rinite alérgica então após um longo período com as lentes meus olhos coçam muito. Mas o que me afeta mais não é nada disso, é a preguiça de colocar a lente de depois ter que tirar, isso enche o saco.

Por essas e outras razão em janeiro de 2012 decidi jogar fora os óculos e melhorar minha qualidade de vida através da cirurgia.